150 MILHÕES DE ESCRAVOS

11 - 28 Jan 2018

150 MILHÕES DE ESCRAVOS

A partir de Em Homenagem aos nossos empregados de Mickael de Oliveira, A Gaivota de Anton Tchékhov e Esteiros de Soeiro Pereira Gomes
Encenação Maria João Luís

Sinopse

Datas e Horários

11 Jan a 28 Jul
Qua a Sáb 21:30
Dom 16:30

Sala e Preços

Sala Carmen Dolores

Classificação

M/14

A ideia de trabalhar o neorrealismo, nasce de uma vontade minha, pois tendo sido nascida e criada na lezíria ribatejana, conheci bem de perto os protagonistas das obras de Soeiro e Redol. Passados muitos anos, senti a necessidade de “voltar à terra”, à minha infância e adolescência. Ao mesmo tempo, nessa viagem de retorno cruzei-me com este que foi o movimento neorrealista português – A luta dos pobres.

 

As gentes da lezíria, os operários da fábrica em Alhandra, os avieiros, os esteiros, os telhais, os campinos, os capatazes, os latifundiários, os ciganos, etc.; uma comunidade socialmente rica e digna de análise, como o fizeram tão bem Soeiro Pereira Gomes e Alves Redol (Alhandra e Vila franca de Xira).

 

Em Almada, começámos esta viagem pelo neorrealismo com “O Cravo Espanhol” de Romeu Correia, que levámos a Ponte de Sor, Castro Verde, Setúbal, Alverca, Seixal e Leiria; passamos em “Gândara” de Carlos de Oliveira e o seu “Finisterra” e acabamos em Alhandra nos telhais dos “Esteiros” de Soeiro Pereira Gomes.

 

A adaptação pretende trazer esta obra para a contemporaneidade, transportando as crianças trabalhadoras dos telhais e jovens operários para os dias de hoje. Quem são hoje os filhos dos homens que nunca foram meninos?

Maria João Luís

* 150 milhões é o número de menores que, segundo a Amnistia Internacional, são hoje vítimas de trabalho infantil.

Ficha artística

A partir de Em Homenagem aos nossos empregados de Mickael de Oliveira, A Gaivota de Anton Tchékhov e Esteiros de Soeiro Pereira Gomes

Encenação Maria João Luís

Com Beatriz Godinho, Catarina Rolo Salgueiro, Emanuel Arada, Hélder Agapito, Ivo Alexandre, João Saboga, José Leite, Lígia Soares, Rui Gorda, Teresa Sobral e Rui Gorda Iakov

Cenografia Ângela Rocha

Vídeo Inês Oliveira
Movimento Paula Careto
Desenho de som José Peixoto

Desenho de luz Pedro Domingos

Assistência de Encenação Catarina Rolo Salgueiro

Direção de Cena e Operação de Vídeo Diogo Aleixo

Operação de Luz Alexandre Costa

Operação de Som Rui Santos

Captação de Som para o Vídeo Gabriel Sotiry

Alunos da Escola Básica das Galveias participantes no vídeo
2° ano – Santiago Filipe Esteves Varela
4° ano – Afonso Miguel Simões Silva, Hélder Ricardo Gonçalves Cardoso, Lara Sofia Bizarro Peguinho, Leonor Gonçalves Coelho, Margarida Barreto da Silva, Renato Manuel Milheiras Venâncio, Tomás Miguel Varela Machado

Direção de Produção Pedro Domingos

Coprodução Teatro da Trindade INATEL e Teatro da Terra

Parceiros Câmara Municipal de Ponte de Sor e Museu do Neorrealismo